Viação Piracicabana

Baixada Santista, 19 de novembro de 2017 (Domigo)

Notícias » VLT custará R$3,80 e terá 13 pontos de venda de cartões de embarque

A população da Baixada Santista terá à disposição 13 pontos de venda de cartões de embarque do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) em Santos e São Vicente a partir do próximo domingo (31/01), data de início da Operação Comercial. O cartão também poderá ser adquirido nas áreas de embarque das nove estações por onde o VLT passará.
 
Os cartões serão divididos em três tipos: 
 
Cartão Unitário
 
Os cartões unitários (com apenas uma passagem) serão vendidos nas lojas, pontos de venda terceirizados e nas próprias estações com as agentes, no valor integral da tarifa. Para usá-lo, basta aproximar da catraca e, após liberação, inseri-lo no local indicado.
 
Cartão Metropolitano
 
É o cartão recarregável de uso pessoal, obtido apenas por meio de cadastro nas lojas. Para fazê-lo, o cliente deve comparecer em uma das lojas credenciadas com documentação (CPF e RG). A recarga mínima para o cartão é de duas passagens. Em breve estará disponível no site.
 
Cartão Sênior
 
O cartão Sênior é exclusivo para clientes acima de 60 anos. Para adquiri-lo, o cliente deve fazer o cadastro pelo site. A retirada do cartão pode ser feita em uma das lojas credenciadas.
 
 
Quatro veículos circulam no trecho de 6,5km entre as estações Mascarenhas de Moraes, em São Vicente, e Pinheiro Machado, em Santos, no período das 9h às 16h. O tempo médio do percurso em cada sentido é de 20 minutos.  A partir de 31 de março, o horário será estendido das 7h às 19h e, a partir de setembro, quando todas as estações do trecho Barreiros – Porto estiverem prontas, a operação do VLT será das 6h às 23h.
 
A tarifa unitária custará R$ 3,80, conforme resolução STM-26 da Secretaria dos Transportes Metropolitanos publicada nesta sexta (29) no Diário Oficial do Estado.
 
O VLT da Baixada Santista é o primeiro elétrico a entrar em operação no Brasil. A implantação do empreendimento é da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), vinculada à Secretaria dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo. Já em operação há alguns anos em cidades médias europeias, com bons resultados, o VLT tem emissão zero de poluentes. Interage com o meio urbano de maneira amigável, circulando ao nível das ruas, preservando o patrimônio histórico e colaborando para a revitalização urbanística das vias. As novas estações construídas impulsionam a modernização do entorno, trazendo mais conforto e qualidade de vida. A redistribuição do tráfego acabou por transformar o ambiente de todas as cidades onde o sistema foi implantado, melhorando a mobilidade da população.
 
O VLT atenderá diretamente 70 mil usuários/dia quando as 15 estações do trecho Barreiros – Porto estiverem concluídas. De maneira indireta, todos os 1,7 milhão de habitantes dos nove municípios da Baixada Santista vão usufruir dos benefícios, já que haverá menos ônibus em circulação, menos poluição sonora, além da redução do tempo gasto nas viagens entre os municípios. Com menos ônibus circulando, a expectativa é de uma economia de aproximadamente R$ 21 milhões/ano em gastos como acidentes e manutenção de viário.
 
Veja aqui no site a relação de pontos de venda onde será possível adquirir o cartão de embarque unitário (neste início de operação todos os cartões destinam-se apenas para utilização no VLT).